Cantor e ator Rubi canta no Troféu Raça Negra

Cantor e ator brasiliense, Rubi, radicado em São Paulo desde 92, é um dos artistas que cantará para a homenageada do Troféu Raça Negra deste ano, a cantora Elza Soares.
Rubi já dividiu o palco com a própria Elza Soares, Vânia Bastos, Zélia Duncan e Chico César, entre outros grandes nomes da música brasileira.
Rubi participou do elenco da peça infantil “Felizardo” – no papel do personagem central – que foi contemplada com o “APCA” de 2005. Além dos shows e de continuar em cartaz com a peça “Felizardo”, em 2007 Rubi lançou o cd Paisagem Humana, um projeto conjunto entre Petrobras, Eldorado e Sete Sóis, e foi selecionado no projeto Rumos Itaú Cultural 2008. Com o grupo “Choramundo”, composto por músicos de diversas nacionalidades, em 2006 participou do Projeto “Brazil Holanda Jazz Festival”.
Rubi é Bacharel em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes da Fundação Brasileira de Teatro. Atuou em espetáculos musicais, tais como “Aldeia dos Ventos” e “Mayã” (de Oswaldo Montenegro) e “Brasil outros 500” (ópera pop de Millor Fernandes com músicas de Toquinho e Paulo César Pinheiro, e arranjos de Wagner Tiso).
Na atual cena musical paulistana, tem participado de projetos como “Encontros com a Nova Safra da MPB”, “Quinta Mariana”, “Quatro Vozes”, “Catarse”, “Prata da Casa” do SESC São Paulo, “Novos e consagrados Talentos” do Instituto Cultural Itaú, além de fazer temporadas em teatros e casas de show, como o Teatro Crowne Plaza.
Lançou seu primeiro cd, Rubi, em 98, com produção musical e arranjos de Mário Manga. No repertório, músicas de Chico César, Luiz Gonzaga, Zeca Baleiro, Arrigo Barnabé, Carlos Careqa, Celso Sim e Kléber Albuquerque.
Participou do “The Brazilian Festival in Island East”, em Hong Kong (China), ao lado da cantora Ceumar, em dezembro de 2000.
Em 2005 lançou o seu segundo cd, Infinito Portátil, pelo Selo Sete Sóis. Com design arrojado, o cd vem num estojo redondo de madeira embuia e é todo conceitual, tanto na estética visual quanto na sonoridade, norteado pelo despojamento, pela nudez – um disco semi artesanal, onde a voz e a instrumentação são privilegiadas e ostentadas. Neste mesmo ano Rubi conquistou o 1º lugar na escolha do público e o 3º na escolha do júri do 8º Prêmio Visa Mpb, além de ter sido contemplado no Projeto Petrobras Cultural, para a gravação de um disco ao vivo.

Patrocinadores Troféu Raça Negra 2016 – Bradesco, Coca-Cola Brasil, Embraer.

Fonte: http://www.setesois.com.br